O que significa estar psicologicamente esgotado? Na pós-modernidade, com tantas exigências e pressões, no trabalho ou na vida privada, o stress muitas vezes assume o controle e passa a desencadear uma forte sensação de mal-estar. A primeira coisa que perdemos é a motivação. Fica cada vez mais difícil encontrar energia para executar tarefas rotineiras. A pessoa perde o interesse por praticamente tudo, como se vivesse em “piloto automático”.

O esgotamento começa de forma discreta, mas rapidamente ganha força porque a maioria das pessoas insiste em ignorar os primeiros sinais. Faltam os momentos adequados para relaxamento e o respeito às necessidades individuais; e uma sequência de situações leva o quadro ao ápice. Primeiro, o esgotamento atinge o físico. Mas são os sentimentos de vazio, desolação e a dificuldade para gerir as emoções que mais pesam.

 

Quais são os principais sinais do esgotamento emocional?

Os sintomas do esgotamento emocional podem estar relacionados a diferentes transtornos, por isso, nem sempre é fácil chegar a um “diagnóstico”.  Mas você pode ficar atento(a) e observar as mudanças. Quando perceber alguns dos sinais listados abaixo na sua rotina, de forma persistente, está na hora de procurar ajuda:

– o sono que não é reparador
– cansaço persistente
– instabilidade de humor
– dificuldade para se concentrar
– lapsos de memória
– insônia ou excesso de sono
– falta de motivação
– perda de interesse pelas atividades sociais
– nervosismo e ansiedade
– dores de cabeça e problemas gástricos
– tristeza
– pensamentos negativos recorrentes

Ignorar os sinais significa permitir que o mal-estar avance. De acordo com especialistas, um quadro de esgotamento não desaparece sem tratamento, colocando em cheque não somente o equilíbrio emocional como também o desempenho profissional, a qualidade dos relacionamentos e a satisfação com os papéis que desempenha na esfera privada.

 

Normalmente, quais são as principais causas do esgotamento emocional?

– excesso de responsabilidade
– excesso de perfeccionismo
– dificuldade para controlar as emoções
– necessidade de agradar a todos
– excesso de cobrança
– necessidade de ter tudo controlado

Para romper com a inércia e colocar um ponto final no esgotamento, é fundamental buscar apoio profissional. Mas, de forma imediata, você pode colocar em prática algumas atitudes que promovem a mudança da sua maneira de pensar:

(1) reconheça que você tem limites,

(2) não abra mão de passar um tempo com os familiares e amigos, fundamental para desconectar e relaxar,

(3) diminua o tempo que você dedica a revisar e pensar nas preocupações,

(4) ao invés de fazer várias coisas ao mesmo tempo e lidar com a frustração de nunca terminá-las, faça uma lista de prioridades – realize e conclua tarefas aos poucos,

(5) esforce-se para expressar suas emoções, positivas e negativas. É importante para o seu processo de autoconhecimento

(6) faça as pazes com a sua autoestima

 

Fonte: MundoPsicologos

ATENÇÃO   |   As informações publicadas neste artigo NÃO substituem a relação entre paciente e psicólogo. A EDUCCERE não faz apologia a nenhum tratamento específico, produto comercial ou serviço. PROCURE AJUDA PROFISSIONAL.